10 idiomas para aprender além do inglês

Estudar inglês pode até ser útil para você, mas já pensou nas vantagens de aprender outro idioma? Impressione seus amigos e melhore seu currículo!

Nos Estados Unidos, são chamados de “Critical Languages” por se tratarem de idiomas com pouca oferta educativa mas muito procurados no meio profissional. Mas não é só nos EUA que você pode tirar vantagem: com a economia brasileira em crescimento, você certamente já se apercebeu que uma série de investidores da China e do Japão estão chegando e precisando de apoio linguístico.

É claro que isso é um desafio. A estrutura gramatical e a escrita desses idiomas é geralmente muito diferente do português e vai levar tempo e esforço até você alcançar a pronúncia e a fonética ideais.

Mas a vida seria um tédio se tudo fosse fácil.

Pense no sucesso que você vai fazer entre os seus amigos e da sua família com os seus conhecimentos, nas portas de oportunidades que vão se abrir para você – dentro e fora do Brasil – e na facilidade com que vai enfrentar cada barreira linguística. Aprender um idioma diferente do seu já é um ponto a seu favor, imagine sabendo sueco ou árabe!

Que tal fugir do óbvio e se arriscar?

Confira outros motivos para estudar cada uma dessas línguas. Isso são apenas sugestões, porque existem mais 7 095 idiomas para aprender por esse mundo afora.

E não se esqueça: a melhor forma de aprender é em comunidade. Prepare sua mochila e faça um intercâmbio para estudar na origem (ou perto)!

 

take risks

 

1. Russo: são mais de 150 milhões as pessoas que falam russo em todo o mundo, principalmente na Europa de Leste e na Ásia Central, sendo idioma oficial na Rússia e co-oficial em outros países próximos. É uma língua eslava, escrita em alfabeto cirílico. Para além de ser um dos 6 idiomas oficiais da ONU, é o 8º mais falado em todo o mundo.

 

 2. Chinês: é o idioma mais falado em todo o mundo - com mais de um bilião de falantes, entre nativos e não nativos – e é também aquele que inclui mais dialetos. O mais famoso é o mandarim, estabelecido como língua oficial da China. Pensando também nesse país como uma grande economia mundial, as oportunidades para sua carreira são milhares e nas mais variadas áreas. Não tem alfabeto, por isso se concentre para entender a expressão que corresponde a cada idiograma!

 

 3. Árabe: geralmente, os estudantes começam aprendendo o árabe-padrão moderno, e só depois se especializam em um dialeto particular (são mais de 30!), como o egípcio ou o libanês.  É o 5º idioma mais falado no mundo e um dos mais solicitados pelos serviços de segurança e transporte aéreo, consulados e organizações não-governamentais. O árabe arcaico é ainda hoje usado em cerimônias religiosas, principalmente nos países do Golfo Pérsico.

 

4. Japonês: há quem diga que pode levar mais de 2 anos até você conseguir ler um jornal em japonês, mas aprender esse idioma pode significar um emprego garantido em traduções, turismo, engenharia ou relações internacionais. Ele é influenciado pelo chinês, e por isso você vai ter que aprender alguns carateres chineses para entender o sistema de símbolos japonês. Actualmente, o japonês é falado por mais de 100 milhões de pessoas em muitos países e não apenas no Japão.

 

5. Sueco: idioma oficial da suécia mas também falado na dinamarca e na finlândia, tem origem germânica e daí a sua aproximação maior com o inglês e o alemão – se você sabe falar algum desses idiomas fica mais fácil para você! Para além disso, a suécia tem boa reputação em saúde, tecnologia e música, o que cativa muitos estudantes dessas áreas para a aprendizagem do idioma. Por todo o mundo, mais de 8 milhões de pessoas falam sueco atualmente.

 

6. Hindi: tem mais de 260 milhões de falantes espalhados principalmente pelo sul da Ásia – sendo língua nativa no norte da Índia -, África, Austrália, Canadá, Estados Unidos e Reino Unido.  O Hindi é o quarto idioma mais falado no mundo, logo depois do inglês, espanhol e chinês, e deriva do histórico sânscrito, hoje ainda com uso litúrgico no hinduísmo, budismo e jainismo. Se já sabe que a Índia é também uma economia em crescimento, principalmente na indústria das telecomunicações e tecnologia, então já tem motivo para aprender!

 

7. Bengali: original do Bangladesh, esse também é um dos outros idiomas oficiais da Índia e falado por quase 200 mil pessoas em todo o mundo. É o sétimo idioma mais difundido em todo o mundo, logo depois do português, que está em sexto lugar. Como é uma língua indo-ariana, está mais próxima do inglês do que outros idiomas orientais, embora também tenha uma escrita de símbolos. Se você sonha trabalhar no sul da Ásia em ONGs ou em negócios, aprender bengali será, sem dúvida, útil para você.

 

8. Coreano: é um idioma único, distinto até dos outros idiomas orientais, utilizando um alfabeto em blocos chamado Hangul. É falado por mais de 66 milhões de pessoas – originalmente na Coreia do Sul e comummente em algumas regiões da China e do Este da Rússia. Para além de ser uma forma de compreender o universo coreano, pode também tirar partido das oportunidades de trabalho oferecidos pelos governos com relações com a Coreia do Sul (nos Estados Unidos, por exemplo).

 

9. Persa: também conhecido como Farsi, o persa é falado no Irã, no Afeganistão, no Tajikistão, no Catar e no Uzbekistão. Esse idioma, de alfabeto árabe, tem cerca de 23 milhões de falantes em todo o mundo. Se quer trabalhar em áreas como diplomacia, serviços de segurança ou militares, jornalismo ou política, estudar persa é uma boa opção, especialmente para países que precisem gerir suas relações com o médio-oriente.


10. Turco: não é apenas na Turquia que esse idioma é falado – Bulgária, Chipre, Irã e Grécia são apenas alguns dos países que contribuem para que, em todo o mundo, mais de 50 milhões de pessoas falem esse idioma. Começou por usar alfabeto árabe, mas desde os anos 20 que o turco passou a se basear no latim, o que é uma boa notícia para quem tem o português como língua nativa.


Fonte: Ethnologue, www.ethnologue.com