Trabalhando como Profissional no Exterior

Você quer estudar no exterior mas também gostaria de encontrar um trabalho, a fim de ganhar experiência internacional na sua área de estudo depois do programa acadêmico?

Existem alguns países que oferecem a estudantes internacionais a possibilidade de permanecer mais algum tempo após o final do seu programa de estudo, para procurar um trabalho em sua área.

No entanto, tenha em mente que as condições profissionais depois do término acadêmico são diferentes em cada país. Portanto, é importante que você tenha a informação mais precisa possível do que você pode encontrar em cada país. Além disso, algumas leis podem mudar constantemente e por isso deve acessar sempre a informação mais atualizada.

Neste artigo, você encontrará informações de oito países:

·         Canadá

·         Alemanha

·         Holanda

·         Austrália

·         França

·         Nova Zelândia

·         Estados Unidos

·         Reino Unido

Canadá: Se está pensando em estudar no Canadá, você precisa saber que, uma vez terminado seu programa acadêmico em uma instituição de educação superior canadense, você tem a opção de se candidatar a uma permissão de trabalho. Pode requisitar a autorização quem foi estudante a tempo integral e terminou com sucesso seu programa de mais de 8 meses no Canadá. Se o programa durou entre 8 meses a 2 anos, sua permissão de trabalho tem a mesma duração. Mas, se seu curso teve a duração de mais de 2 anos, sua permissão será de até 3 anos. Deve também saber que só pode pedir essa permissão de trabalho nos 90 dias seguintes a completar todo o programa acadêmico.

Mais informações aqui

Alemanha: Se seu interesse é estudar na Alemanha, vai gostar de saber que esse país permite que estudantes internacionais que frequentam um programa acadêmico alemão permaneçam no país e trabalhem profissionalmente por mais 18 meses. Nesse período, você não tem restrições de carga horária e pode trabalhar por quantas horas quiser. No entanto, para conseguir um trabalho permanente na Alemanha, será mais fácil entrar no mercado de trabalho se tiver boa fluência no idioma alemão.

Mais informação aqui

Holanda: O país oferece a estudantes internacionais que fazem graduação ou mestrado em uma instituição holandesa a possibilidade de registrar-se para o “Ano de Orientação para Graduandos que procuram Emprego”, durante o qual o estudante pode permanecer na Holanda por até 12 meses e procurar uma ocupação profissional. Pode enviar sua ficha de inscrição para o ano de orientação quando a instituição em que você estuda confirmar que você foi aprovado em todos os requisitos acadêmicos para completar o programa.

Mais Informação aqui

Austrália: Nesse país, estudantes internacionais em um programa de graduação, mestrado ou doutorado são elegíveis para um visto de trabalho assim que terminarem seus estudos. O visto tem duração de até 2 anos para estudantes de graduação ou mestrado australianos, e de 3 a 4 anos para aqueles que fazem doutorado. É importante lembrar que, para solicitar o visto, o curso que você estudar na Austrália necessita ter uma duração de mais de 16 meses. Pode requisitar a autorização durante os primeiros 6 meses depois de terminado seu programa acadêmico, enquanto esitiver em território australiano.

Mais informações aqui

França: Estudantes internacionais que fazem pós-graduação na França têm o direito de pedir uma autorização de residência temporária, oferecida pelo Governo Francês e com durançao máxima de 6 meses, contando a partir da data de expiração da permissão de residência para estudar. Com esse visto, você pode trabalhar até 60% do número total de semanas de trabalho oficial na França. Para trabalhar em regime integral na França depois de terminar seus estudos, você terá que encontrar uma ocupação relacionada com sua área de estudo e o seu salário deverá ser pelo menos equivalente a 1.5 do salário mínimo francês.

Mais informações aqui

Nova Zelândia: Assim que terminar seu programa acadêmico na Nova Zelândia, você tem a opção de requisitar um visto temporário de até 12 meses e procurar por um trabalho no país. Se durante este período você encontrar um trabalho na sua área de estudo, pode registrar-se para o visto de “Estude e Trabalhe” que permite ao estudante trabalhar no país até mais 3 anos. Lembre-se que tem 3 meses após a expiração do seu visto de estudante para solicitar a autorização temporária e para provar que possui pelo menos NZ$4,200 para se sustentar.

Mais informações aqui

Estados Unidos: o Treinamento Prático Opcional (OPT) oferece a você a chance de permanecer no país por mais um ano após terminar seu programa de tempo integral de, no mínimo, 12 meses de duração. Você poderá pedir o visto nos 60 dias que sucedem o fim do curso nos Estados Unidos. A boa notícia é que os estudantes que procuram um programa de graduação, mestrado ou doutorado nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática podem também requisitar uma extensão do visto OPT por 17 meses, desde que o trabalho esteja relacionado a um desses campos.

Mais informações aqui

Reino Unido: Desde 2012, os estudantes internacionais que fazem programas acadêmicos durante pelo menos um ano em uma instituição de educação superior no Reino Unido podem permanecer no país e trabalhar, mas somente se o trabalho for oferecido por uma empresa que possua Certificado de Patrocinador e recebendo um salário menor que £20.300 por ano. Já os estudantes de doutorado no Reino Unido - também de duração mínima de um ano - podem permanecer no país por mais 12 meses procurando trabalho.

Mais informações aqui

 

ARTIGOS RELACIONADOS:

Sete Países onde você pode trabalhar enquanto estuda